segunda-feira, 27 de abril de 2009

DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO



Passarei por uma sabatina e tanto!!!!

Reta final... enfrentarei uma banca para defender o meu trabalho de dissertação!

Até eu, de fato, ser mestre, vai levar uns dias... preciso produzir!!! Muito trabalho para sempre!!!!

TÍTULO: Educação e Inclusão Digital: os usos do computador e da internet numa lanhouse de um bairro de Maringá-Paraná

Curso: Mestrado em Educação para a Ciência e a Matemática
Data: 30/abril/2009 (quinta-feira)
Horário: 14h00
Local: Anfiteatro Adelbar Sampaio (Bloco F 67) na Universidade Estadual de Maringá

domingo, 26 de abril de 2009

Como uso a internet?



img aqui q foi retirada daqui! rs

Eu já conversara com meus professores e amigos sobre o vídeo de Mike Wesch, professor de Antropologia na Universidade de Kansas. Suas discussões sobre os usos da internet não são aquém das discussões de estudiosos brasileiros, assim como os resultados de pesquisas, principalmente, sobre os usos por jovens. As semelhanças entre americanos e brasileiros é algo que não parei para estudar, mas percebo aproximações nas rápidas notícias que leio.

Ao ler notícia no Webspot, que acompanho no Reader, pensei no quanto é importante que saibamos o quanto fazemos parte de uma maioria. Uma maioria que não conhece as potencialidades da ferramenta!!

A internet, sem dúvida, é um "mundo brilhante"! Encontramos e compartilhamos notícias, documentos, imagens e vídeos incríveis! Nos deliciamos com o acesso à programas fantásticos para que consigamos, como professores, baixar, converter e, depois, transmitir e discutir vídeos com alunos em sala de aula.

Mas quantos conhecem essa ferramenta?

Até quando vamos aceitar viver no "império da mediocridade" (como escreveu Gustavo Acioli)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Compartilhar



Até onde vão os direitos autorais!!!!

Leia texto de Vanessa Nunes, publicado na Zero Hora (POA)

Na prática, nada muda

Quem é adepto dos sites de troca de arquivos não gostou, é claro, da decisão sueca de enquadrar os guris do Pirate Bay. Mas o veredicto não irá pôr um fim aos torrents, pelo contrário. Não dá para estancar a distribuição do conteúdo na rede. O máximo que pode ocorrer é os seus servidores mudarem de endereço. Na internet, fecha-se uma janela aqui, abre-se acolá. Sem falar que há tantos outros serviços online aos moldes do Pirate Bay.
Um exemplo tupiniquim: lembram quando a Justiça mandou tirar o YouTube do ar por causa do vídeo da modelo Daniella Cicarelli em atitudes calientes numa praia espanhola? O material já tinha ido parar em outros sites do gênero.
Ok, a indústria de entretenimento quis mandar um recado. Até conseguiu, mas não terá muito tempo para comemorar já que a decisão não inibirá as pessoas de baixar conteúdo protegido por direitos de autor. Aliás, é pirataria trocar arquivos pela web?
E te prepara que vai dar para acompanhar essas discussões de perto durante o 10º Fórum Internacional Software Livre (www.fisl.org.br), em junho, na Capital. Sabe quem está com presença no evento confirmadíssima? Peter Sunde, um dos cofundadores do Pirate Bay.


Veja notícia do Jornal O Globo

terça-feira, 14 de abril de 2009

Pois é... não é proibido proibir!! Quem proíbe?


img Flick por Cátia Marisa
Sessão: Copio e colo!!

Acho a proibição arbitrária e desnecessária... não pode fumar, não pode beber... e lembrem-se... a censura voltou.

Até concordo com que O FUMO seja proibído em lugares fechados como shopping (???), igreja, onibus, elevadores...

Agora, em bares? o que é isso meu povo? Desde quando bares e boates é lugar público? Comprei paguei é meu... uma extensão da minha casa. Se o estabelecimento é meu e eu coloco lá quem eu quero.

[...] "Na boate tal não dá pra ir, porque meu cabelo fica fedendo cigarro..." então nai vai "barai"... simples. Eu também não queria chegar do inferninho e ter que dependurar minha roupa no sol por 3 dias e 3 noites. Mas, prefiro a presença dos bêbados, das mulheres, dos jogadores, dos bandidos, dos colegas de copo e de cruz... e inevitavelmente, onde há fumaça há diversão.

Leia na íntegra se quiser Calcinhas no Box

segunda-feira, 13 de abril de 2009

EVOLUIR


img*

Há anos eu leio os artigos da revista eletrônica de jornalismo científico

Com Ciência

Segue parte do editorial, por Carlos Vogt.

[...] entre as várias características que podem ser atribuídas ao Modernismo, cujas raízes devem ser buscadas no século XIX e no processo de industrialização intenso que consolidou socialmente a burguesia como classe dominante, está, sem dúvida, a da paixão pela velocidade, pelo movimento rápido, pela rapidez da mobilidade.

[...] Se nascemos sabendo ou se adquirimos a sabedoria do pensamento simbólico depois, por alguma mutação genética, ainda não sabemos, mas temos fé e esperança de que viremos a saber. O que já sabemos, entre tudo o que é sabido, é que o homem continuou a andar, a circular, a voar, a girar, a viajar também pelo ar, a se movimentar: para um lado e para o outro, para cima e para baixo, para o fundo e para o raso, para a superfície e o profundo, para si próprio e para o outro, para deus e para o diabo, para a penitência e o pecado, para a solidão e o convívio, para a cidade e o campo, para a produção e o consumo, para o trabalho e o ócio, para o amor e o ódio, para o não e para o sim, para o talvez sim e talvez não, para o real e sua ilusão.

[...] A seleção natural como princípio e processo explicativo da transformação das espécies incorpora o conhecimento e a capacidade que tem o homem de ação e interferência sobre o meio ambiente como um dado do processo seletivo das formas de vida ─ o homem inclusive ─ que, aturdidas, oscilam entre as forças da natureza e a dominação científica e tecnológica que a cultura do conhecimento permite estabelecer, não propriamente sobre elas, mas com elas, em contratos de utilidade social e econômica.

* IMAGEM: De muito bom gosto a escolha da imagem pela Com Ciência. Conheça as galerias de M.C.Escher

"Espero que a evolução elimine a mediocridade!"

Educação para quê!?!

Formação?!
Business, Marketing, etc, etc, isso me lembra sempre Pink e Cérebro, em particular Cérebro.

Bom ou ruim, no meu âmago pessimista [sic!! rs] penso nas crianças educadas para CRER que serão potência mundial em todos os aspectos. E como isso não se dá somente na Índia, fico a pensar sobre o futuro das nações...

Veja o vídeo

sábado, 11 de abril de 2009

Esse é o nosso governador!!! Ê Paraná!!

video

Homofóbicos neonazi!! Não impressiona de onde vem...

mas impede esperarmos alguma "evolução" da mente humana! Como existem sem cérebros por aí!!! Gente medíocre!

As parafernálias encontradas com os "suspeitos", da Gazeta do Povo, única referência que soube sobre o caso.

Quem tiver novas notícias sobre este caso, por favor, me enviem!

Pelos prazeres do corpo...

Por onde andaremos... lendo o texto de Ozaí, me senti angustiada, como sempre, quando o assunto são rituais religiosos. Algumas crenças estimulam práticas que não consigo compreender, não sou capaz de aceitar certas práticas! Meu cérebro não processa certos argumentos...

Opto, muitas vezes, por não pensar em questões religiosas... e saio por aí a praticar outras ações, sem me basear em crença alguma, mas com o objetivo de ser feliz e ver os outros felizes. Se eu continuar a escrever, farei piada. Segue texto sério do meu querido sempre professor Ozaí!




[...] Isso me faz lembrar a pregação do bispo na crisma da minha filha. Bem-humorado, perguntou aos presentes, a maioria jovens, com seus pais e mães corujas, quem queria ir para o céu. Todos levantaram a mão e ainda bem que ninguém prestou atenção ao redor! Então, ele disse: “Quem quer ir para o céu, AGORA?” Só alguns, os mais fervorosos ou talvez por não entenderem bem a fala bispal, ergueram os braços. O bispo brincou e continuou o sermão, fundamentado em São Paulo, sobre as tentações da carne e os cuidados para a salvação do espírito. Uma tentativa de controlar o vigor juvenil com os hormônios à flor da pele.

Há quem creia que ao morrer terá várias virgens à sua disposição. Prá quê? O que um corpo morto pode fazer? Ah!, claro, o indivíduo também deve acreditar que subirá aos céus em corpo e alma. Mas sentirá os prazeres da carne? Em todos os credos, do mais primitivo ao moderno, os absurdos acumulam-se. Acredita-se em coisas que até mesmo Deus duvida!

[...] O perigo é quando o absurdo das crenças se manifesta em formas de intolerância entre elas e contra os que não professam o Credo quia absurdum. Cristãos não se entendem, mulçumanos também não e os judeus têm os seus fundamentalistas. Não obstante, os absurdos são a matéria da fé e fonte das suas vidas.

As manifestações religiosas são uma constante no imaginário das sociedades humanas, desde os povos considerados mais primitivos. Estamos acostumados a pensar em termos monoteístas e desconhecemos a diversidade das divindades e crenças de outros povos, as quais resistem ao passar do tempo. Essa permanência indica que a religião é inerente ao humano?

Somos seres racionais, mas também plenos de desejos e imaginação. O humano é um ser cultural que cria símbolos, referências para a sua caminhada, o seu estar no mundo. Ele, portanto, não se reduz à racionalidade. Necessita da experiência religiosa, ainda que aos incrédulos seja absurdo. Para o crente, não importa o que a razão e a ciência afirmem. Ele acredita, e ponto final!

Leia na íntegra o texto do Ozaí, grande Ozaí!



Faço algumas peripécias em prol de boas risadas! haha ;)

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Feliz Páscoa!


img www.banksy.co.uk

Ovos de páscoa!! Todos os anos, dilema para os pais pobres!!!

Se é apenas um símbolo, chocolates bem parafinados aos pobres!


img www.mariacoelhinho.blogspot.com